Pediram-me para falar de “amor”

Pediram-me para falar de amor,
Fiquei meio encabulada.
Combustível que consome a humanidade,
Eros. Está por toda parte.

Phileo, alguém o conhece?
Costumava ser presente,
Em outras gerações…
Um amor altruísta, que hoje está em extinção.

E quem sobrevive,
Em meio a tanto egoísmo?
Eros e Phileo não se sustentam sozinhos…

Necessário um amor intransponível, paciente, benigno,
Esse sim… Inspira-me!
Ágape. O amor de Cristo.

Veja também

3 Comentários

E aí, o que achou? Comente aqui, seu feedback é muito importante para mim.