É possível lutar com outras armas

Projeto Favelagrafia
Foto: Anderson Valentim

É possível lutar com outras armas,
Contrariar as estatísticas,
Surpreender as expectativas,
Curar feridas com sorrisos.

Dizem que somos produto do meio,
Pode até ser… Mas se o contexto não for bom
Temos a opção de sermos instrumentos de transformação,
Exemplos de superação!

Quantas histórias se repetem na favela, nas vielas, no asfalto?
Quantos conseguem desconstruir
As mentiras contadas sobre o tom da sua pele?

É preciso ter fé!
Olhar para as circunstâncias e decidir fazer diferente…
Você é capaz. Somos todos capazes.

Continue Reading

Cultura deveria ser ponte e não muro! Será?

No início deste mês, uma menina branca foi (supostamente) abordada dentro do metrô de Curitiba por mulheres negras, pedindo para que ela retirasse o turbante que usava, pois tal atitude era apropriação cultural.

Então ela disse: “Tirei o turbante e falei ‘tá vendo essa careca, isso se chama câncer, então eu uso o que eu quero! Adeus.”, Peguei e sai e ela ficou com cara de tacho’”.

Após a repercussão nas mídias, determinada equipe de jornalismo a procurou para uma entrevista, mas ela disse não estar preparada para responder 🤔🤔🤔

Cadê as mulheres negras que pararam essa menina? Precisamos ouvir a versão delas, não é mesmo?

Enfim… Não estou aqui para dizer quem está certo ou errado, afinal sou uma operadora do Direito e tenho a plena certeza de que não se pode “condenar” pessoa alguma sem provas e direito a ampla defesa.

Contudo, essa semana li um comentário nas minhas redes sociais (cuja resposta está sendo neste post) que dizia o seguinte: “Cultura deveria ser ponte e não muro!” Fiquei tentando responder mentalmente… E me vieram diversos questionamentos:

1) De fato, cultura deveria ser ponte e não muro… Mas quando uma negra põe um turbante (principalmente se for branco) é chamada de macumbeira, ou recebe olhares de espanto, nojo, indignação, ouve que quer “aparecer”. Por outro lado uma mulher branca de turbante é cool, estilo, capa de revista. Dói, viu?

2) De fato, cultura deveria ser ponte e não muro… Mas se uma mulher/homem negro decide usar tranças, nagô, rasta, dread é chamado de preto sujo, fedido, mendigo, porca, questionam se lavamos o cabelo, se “dá” pra lavar… Por outro lado, uma pessoa branca, principalmente os loiros, que usam dread, rasta, fazem um verdadeiro “sucesso” por onde passam… Dói pra caramba, a gente sente na pele a descarada discriminação brasileira!

3) De fato, cultura deveria ser ponte e não muro… Mas não importa o que o negro/negra seja, faça, exerça, precisamos o tempo todo fazer o melhor, nos impor, desconstruir, lutar! Médicos residentes, quantos negros você vê no Sistema Único de Saúde (tirando os profissionais de limpeza)? Já perdi a conta de quantas vezes fui atendida por médicos, brancos obviamente, que me olharam com cara de nojo, a ponto de eu sair e ir ao banheiro depois pra ver se eu estava suja, ou desarrumada, algo do tipo. É humilhante.

4) De fato, cultura deveria ser ponte e não muro… Mas quem disse isso foi uma colega branca, que felizmente não é objeto de racismo nem preconceito.

5) De fato, cultura deveria ser ponte e não muro… Mas essa ponte é da onde para onde? De brancos que viram “style” usando turbantes, dread, rasta? Estranho! Pois quando negros alcançam posições de destaque precisam exaustivamente provar sua qualificação. Essa ponte só funciona em uma direção, não há conecção, mão dupla, não há!

6) De fato, cultura deveria ser ponte e não muro… Mas quando exponho meus questionamentos sou A MIMIZENTA com complexo de inferioridade. Afinal, “os negros são os mais preconceituosos”. 🙄😒😴

7) De fato, cultura deveria ser ponte e não muro… Mas a questão não é sobre indivíduos, e sim sobre um coletivo, uma história, uma sociedade.

Eu, Ananza, jamais pararia alguém na rua pra arrancar turbante ou o que seja, cada um faz e usa o quer da vida, PORÉM…. Acredito que RESPEITO e EMPATIA pelo valor, cultura, credo do outro é ESSENCIAL!

Continue Reading

Etiqueta Gospel

Pronto! Se esse texto for lido até o final, sei que vai ter uma galera (principalmente dos grupos que faço parte) que vai me detonar, mas enfim… Estamos aqui pra isso mesmo!

Etiqueta gospel. Não. Não se trata de um comportamento diferenciado dos13 cristãos. Trata-se de uma epidemia de insanidade, falta de bom senso e ausência total de temor a Deus.

Sabe etiqueta de loja, é nesse sentido. Tudo vira mercadoria, música, moda, filme, desenho, balada, filme pornô (foi isso mesmo que leu) e para comemorar a ascensão desse mercado de entretenimento “exclusivo”, lançaram um energético que é pura PRESSÃO!

Fico pensando qual o real objetivo de tudo isso… Tem coisas que até fazem um determinado sentido. Músicas, desenhos, filmes, entendo que a etiqueta gospel seja para sinalizar que o conteúdo é sobre “Cristo”, sobre o Evangelho. Mas e “moda gospel”, um tipo de roupa me “santifica” mais que outra? Leitor, isso não é uma pergunta retórica, gostaria realmente de compreender.

Chocante mesmo foi o “pornô gospel”. Não sei se Cristo chorou nesse momento ou sentiu náuseas… Quando eu penso que já vi de tudo, vem a “indústria gospel” e me surpreende!

Te convindo a etiquetar com Cristo a sua mente, o seu coração, a sua vida! Vivendo o verdadeiro Evangelho com temor e santidade. É simples. Se passar disso é heresia.

Fique a vontade pra me detonar, mas antes ache fundamento na Bíblia para sua etiqueta. Se achar, eu não terei orgulho algum de me retificar.

Fiquem na paz.

Continue Reading

Página Um

Rumo ao meu segundo livro, quero compartilhar com vocês a Página Um do… 🙊🙊🙊

Capítulo Um

Desabroche

Quando tudo se cala ao redor, ao ponto de ouvirmos nitidamente nossa própria respiração, podemos perceber quem, de fato, nós somos. Uma explosão de incertezas e também de fé (vulgo esperança).

Século XXI, estamos desesperadamente tentando conquistar o mundo, inquietos em busca de eternas e insaciáveis superações, cargos, títulos, nomenclaturas… Homens frustrados por não conseguirem cumprir seu cultural papel de macho alfa, provedor da casa; mães em crise por realmente acreditarem que devem ser heroínas para seus filhos; jovens cada vez mais céticos deste mundo. Precisamos de um momento de silêncio na frente do espelho, imediatamente.

Lembra-se de quando era criança? Aquele sorriso solto, curiosidade da vida, esperança intocada! Não é nostalgia leitor, é uma parte de ti (de nós) que foi atropelada pela “fase adulta”. Mas posso lhe fazer um pedido? Resgate seus sonhos, hoje mesmo.

Não me diga que “as coisas estão difíceis”, não crie empecilhos! A vida é e sempre será um eterno desafio. Eu bem sei… Muitas vezes você se vê num verdadeiro “deserto”, coisa alguma melhora, e todos os dias as chances de piorar são enormes. O processo é lento, dolorido às vezes, mas necessário.

Entenda, deserto é lugar de cura, de livramento, e principalmente de APRENDIZADO! Onde pedras brutas são lapidadas, sentimentos restaurados, vidas transformadas e corações quebrantados. É nele em que nos tornamos (ou pelo menos deveríamos) completamente dependentes do favor e da graça de Cristo.

Descanse seu coração. Desabroche. Você não está sozinho.

E aí, o que acharam??? Comenta aqui pra eu saber 😘

Continue Reading

Moça, seu corpo não é bagunça!

Acaso não sabem que o corpo de vocês é santuário do Espírito Santo que habita em vocês, que lhes foi dado por Deus, e que vocês não são de si mesmos? Vocês foram comprados por alto preço. Portanto, glorifiquem a Deus com o corpo de vocês” 1 Coríntios 6:19-20

Moça, seu corpo não é bagunça!
Não aceite as migalhas que te oferecem,
Só para apalparem suas curvas…
Você não é prato descartável!

Ei, pensa bem…
Um momento vale tanto assim?
Sua colheita tem sido de vazios e frustrações.
Até quando permitirá que depositem tralhas em ti?

Chega!
De ser experimento, passatempo,
Ocasião.

Deixa eu te dizer:
Seu corpo é sagrado moça!
Valorize-se, por favor.

Continue Reading