Aborto? NÃO!

Susto! Não era a hora.
Será mesmo? Não existe erro nos planos de Deus.
A vida começa na concepção,
Não seja conivente em sacrificar um inocente.

As circunstâncias se tornam gigantes,
O medo invade a mente,
Um desespero que cega…
Mas acredite, a cicatriz na alma permanece.

Menina, mulher, você já nasceu guerreira.
Ser mãe é um desafio, eu sei!
Mas Aquele que gerou o milagre, cuidará de ti a cada amanhecer.

Tenha coragem em dizer NÃO!
Tudo que esse pequeno ser precisa, é de você.
Dê uma chance para quem ainda não pode se defender.

Continue Reading

28 fatos sobre mim

Hoje vocês vão conhecer um pouquinho mais de mim. Queria ter feito isso através de um vídeo, mas… Ainda não cheguei nesse nível 🙈

✏1- Eu amo dormir e faço isso com muita facilidade a qualquer hora do dia se eu puder 😂

✏2- Minha cor preferida é o rosa ❤

✏3- Odeio grito e palavrão.

✏4- Em 2014 publiquei um livro, o “Minha Vida Contada em Poesia“, pela editora Multifoco.

✏5- Passei 8 meses pela transição capilar em 2016.

✏6- Morro de medo de agulha.

✏7- Meu sonho é ir para uma “praia” de água doce, quente e sem areia 😂😂😂

✏8- Não consumo açúcar refinado (nem qualquer outro) há mais de 15 anos… Tomo tudo natural, sem adoçante também (odeio).

✏9- Sou muito chorona, sério! Até com filme de comédia… Vai entender 😂

✏10- Nasci em agosto.

✏11- Meu paladar é bem infantil, tenho preguiça de mastigar… Amo carne moída com purê de batata ❤

✏12- Sou cristã.

✏13- Sou carioca da gema mas atualmente moro em Campos dos Goytacazes, interior do Rio.

✏14- Tenho o péssimo hábito de roer unhas.

✏15- Meu sonho era ter uma casinha de sapê no Havaí.

✏16- Odeio salto alto, mas sou apaixonada por sapatilhas.

✏17- Minha bebida preferida é água. Não gosto de café, nem chá, nem leite, refrigerante abaixa minha pressão e poucos sãos os sucos que bebo.

✏18- Amo programas de decoração, moda e surf.

✏19- Eu faço brigadeiros gourmet, mas não sou fã de doce, raramente eu como.

✏20- Se tenho algo que não uso por mais de 3 meses, eu jogo fora ou doo, tenho pavor de acumular coisas.

✏21- Meus utensílios de cozinha são todos rosas 😂

✏22- Nunca fui em uma academia.

✏23- Adoro bichos de pelúcia. Pois é, sem maturidade alguma!😂

✏24- Quer me chamar pra comer? Fast food!

✏25- Tenho dificuldade extrema para disfarçar, quando estou em uma situação que não me agrada, minha cara logo denuncia.

✏26- Não abro mão de agendas de papel, aliás sou viciada em todos os artigos de papelaria.

✏27- Não pode faltar na minha geladeira: Ketchup, tomate e queijo.

✏28- Tenho 28 anos.

 

 

 

Continue Reading

Afinal, o que esse tal de empoderamento feminino?

Afinal, o que é esse tal de empoderamento feminino?

Ontem, minha irmã pediu minha ajuda para desenvolver um trabalho de escola, cujo tema era o empoderamento feminino do Brasil. Antes ela tinha elaborado um texto, eu o analisei e cheguei a seguinte conclusão: nós mulheres precisamos conversar mais sobre isso!

Então vamos lá…

Você sabe o conceito de empoderamento? Empoderar é “dar poder”. Mas que “poder” é esse? Poder de posicionamento das mulheres em todos os campos sociais, políticos e econômicos. A luta pela representatividade é diária. Trata-se de uma consciência coletiva, expressada por ações que promovem o fortalecimento das mulheres e a equidade de gênero.

Segundo a ONU, Empoderar mulheres e promover a equidade de gênero em todas as atividades sociais e da economia são garantias para o efetivo fortalecimento das economias, o impulsionamento dos negócios, a melhoria da qualidade de vida de mulheres, homens e crianças, e para o desenvolvimento sustentável“, sendo assim, em 2010 foram estabelecidos alguns princípios de empoderamento das mulheres, vejamos:

🙋1- Estabelecer liderança corporativa sensível à igualdade de gênero, no mais alto nível.

🙋2- Tratar todas as mulheres e homens de forma justa no trabalho, respeitando e apoiando os direitos humanos e a não-discriminação.

🙋3- Garantir a saúde, segurança e bem-estar de todas as mulheres e homens que trabalham na empresa.

🙋4- Promover educação, capacitação e desenvolvimento profissional para as mulheres.

🙋5- Apoiar empreendedorismo de mulheres e promover políticas de empoderamento das mulheres através das cadeias de suprimentos e marketing.

🙋6- Promover a igualdade de gênero através de iniciativas voltadas à comunidade e ao ativismo social.

🙋7- Medir, documentar e publicar os progressos da empresa na promoção da igualdade de gênero.

Para saber se esses princípios vem sendo aplicados, basta você perguntar a 2 ou 3 amigas como é no trabalho dela… Infelizmente há empresas que sequer “ouviram falar” disso. Lamentável! 

As definições de empoderamento são inúmeras, mas na prática, como isso funciona? O empoderamento feminino “diz”: mulher você pode! Você é capaz. Sua saia curta não te faz culpada pelo estupro! Se você quiser ser bela, recatada e do lar, ok! Mas se discordar disso, ok também!

Bela ou não, quem define senão seu próprio eu?
Recatada ou extravagante, submissa ou insubordinada,
Do lar, do bar, workaholic ou à toa…
Deem paz às suas escolhas.

Estereótipos impostos como padrão pela mídia,
Um estilo de vida exaltado de forma machista!
Tudo bem se “ela” está de boa com isso…
Só não esperem que nós, aplaudamos isso.

Já diziam por aí…
Lugar de mulher é aonde ela quiser.
Concordo plenamente!

Não nos diga para ficar quietinha, fazer cara de boazinha e ser prendada na cozinha,
Jaz mulheres passivas,
Hoje temos uma consciência empoderada.

(Ananza Figueiredo)

 

Imagina uma corrente de mulheres de todos os biotipos, etnias, estilos, classes sociais, níveis de escolaridade, num mútuo respeito. Sororidade, para desconstruir uma cultura patriarcal onde afirma que as mulheres devem estar sempre competindo entre si, numa posição de rivais. Isso é empoderamento.

Tempos atrás eu pensava: “prefiro ser chefiada por homem do que por uma mulher. Mulher é cheia de frescuras, muda de humor várias vezes por dia, pode cismar comigo, é invejosa, vingativa…” Sinto até vergonha de confessar isso, mas era de fato o que eu pensava! Mas por quê? Foi o que ouvi durante anos… E provavelmente em algum momento da sua vida, também já deve ter tido esses pensamentos infelizes que silenciaram e barraram o empoderamento de muitas mulheres ao nosso redor.

Se fosse eu a me candidatar para um cargo de chefia? Conseguem compreender o abismo que inconscientemente muitas de nós criamos ao longo do tempo? A conscientização de que não somos inimigas é um processo longo!

O empoderamento promove a autoestima, a conscientização e força para lutar por igualdade de direitos, pela liberdade de ser ou não ser, de estar, de viver e trabalhar como e onde queira. Outra questão que muito observo e pouco vejo falarem:  a busca pelo conhecimento. No meu ponto de vista é o principal fator de empoderamento. Obviamente isso vale não só para as mulheres, mas para todos.

No entanto, dentro do contexto que está sendo exposto, uma mulher empoderada não é só aquela que como eu, assume seu cabelo crespo, sua real identidade, é também e principalmente, aquela que conhece seus direitos, seus deveres, seu papel social, seus valores e necessidades, que tem capacidade para falar de “igual para igual”. Digo isso pela nossa sociedade que ainda é majoricamente machista e dificulta ou veta a participação da mulher em vários seguimentos.

Mulher, não antene-se apenas no que está nas redes sociais, busque conhecimento em outras fontes. Volte a estudar e se ainda estuda, aprofunde-se. Sonhe e ouse, mas esteja preparada para qualquer que seja sua escolha.

Há inúmeros textos sobre empoderamento na internet, leiam! Sempre digo, não sou dona da verdade, essa é apenas a minha visão e minha vivência sobre o tema, não tive a intenção de esgotar o assunto. Mas com todo amor espero que vocês tenham compreendido o que é e qual a importância empoderamento feminino em nosso dia a dia.

Fiquem na paz.

Continue Reading

Bloqueio Criativo? 30 ideias para postar no seu blog quando estiver sem inspiração 💡

Bloqueio Criativo é um pesadelo que afeta a maioria dos produtores de conteúdo. Cara, dá um branco na mente, uma sensação de paralisia, tenso! Já passou por isso?

Parece que todo registro da nossa memória, nossa caixinha de matéria prima, fosse “do nada” apagado. E se ousamos rabiscar algo, seja no papel, no computador ou em qualquer outro material, naquele momento nos tornamos a pessoa mais crítica no universo, pensamos: “nada presta” 😂 Angustiante!

Mas vamos lá, a blogosfera não pode parar por causa desse mal que nos atinge sem pedir licença… Segue o baile.

Fiz uma pesquisa bem ampla sobre ideias de posts para nós, blogueirxs. E foram 30 meus “achados” (da internet e da minha mente):

💡1- Faça uma resenha de um dos seus livros (ou filmes, cosméticos, etc) favoritos.
💡2-  Gosta de cinema? Assistiu algum lançamento? Fale dele, mas sem spoiller, por favor.
💡3- Faça um vídeo ou um vlog se não tem costume.
💡4- Sabe maquiar? Ensine. Não sabe? Tente com seus leitores, diga que é iniciante e aprenda com eles.
💡5- Saca de moda? Comente uma tendência do momento.
💡6- Indique seus blogs/canais favoritos.
💡7- Fale sobre algo da blogosfera, uma dica, uma crítica, sugestão.
💡8- Quais aplicativos que você usa e considera essencial?
💡9- Faça uma playlist.
💡10- Fale sobre o quanto está sofrendo com a falta de inspiração.
💡11- Conte aos leitores fatos sobre você.
💡12- Ensine algo que domina ou que acredita ser útil a alguém (até aquela coisa que considere boba, muita gente quer aprender).
💡13-Ensine uma receita (viu que eu não coloquei como exemplo do item acima né? Foi proposital! Todo mundo sabe uma receita vai, compartilha!).
💡14- Faça uma lista de sonhos/metas.
💡15- Fale sobre um lugar bacana que você já foi, dê dicas de hospedagem, alimentação, passeios.
💡16- Comente sobre um lugar que você quer conhecer algum dia.
💡17- Faça uma retrospectiva dos antigos layouts do seu blog.
💡18- Chame um amigo(a) que escreve bem ou um(a) blogueiro(a) de outro blog para postar no seu.
💡19- Fale sobre sua profissão ou sobre o que estuda e quer exercer.
💡20- Quais são as curiosidades da sua cidade?
💡21- Tem alguma história de superação? Compartilha.
💡22- Participou, participa ou quer participar de algum Projeto social? Conhece algum que te sensibilizou?
💡23- O quem tem feito para sair da sua zona de conforto?
💡24- Fale de alguma dificuldade que já passou e conseguiu superar.
💡25- Qual o nicho do seu blog? Reinvente os posts que tiveram mais interação, procure temas que façam conexão a eles.
💡26- Temas polêmicos não são proibidos! Procure uma forma leve, divertida e respeitosa de abordar aqueles assuntos que todos ficam “cheio de dedos” para falar.
💡27- Conte como foi seu início na blogosfera/YouTube.
💡28- Responda uma Tag (pesquise tags interessantes ou procure alguma que te indicaram).
💡29- Faça um post ou vídeo sobre comprinhas (amo isso! Ainda mais quando são coisas de casa 😂).
💡30- Veja no calendário se é dia de algo ou alguém, se achar interessante, aborde o tema.                                                                                               

Gostou? Deixa de preguiça e comenta aqui 👇

Continue Reading

Representatividade negra no Judiciário

No mês passado em Brasília, aconteceu o I Encontro Nacional de Juízas e Juízes Negros. O encontro reuniu de forma inédita magistrados, advogados, promotores, defensores públicos e militantes do movimento negro para denunciar a urgência de políticas públicas que promovam a representatividade de uma parcela da população até hoje escassamente representada no Judiciário e no Estado Brasileiro.

Já estamos na quinta geração pós-abolição e os números da participação negra no Judiciário e no Estado brasileiro são vergonhosos e inaceitáveis. Não podemos normalizar essa situação de só encontrar brancos em determinados postos quando a população do país é 53% negra. É uma situação anômala e não é só um problema negro, mas da sociedade brasileira”, disse a magistrada, que atua na seção da Justiça Federal do Rio de Janeiro.

Vale lembrar que, segundo último levantamento Nacional de Informações Penitenciárias (Infopen), a população carcerária do Brasil chegou ao número de 622.202 presos, dos quais 61,6% são negros. E quando sem fala da mulher nesse cenário, as estatísticas chocam:

A maioria das mulheres presas no país (68%) é negra, enquanto 31% são brancas e 1%, amarela. No Acre, 100% das detentas eram negras em junho de 2014. O segundo estado com o maior percentual é o Ceará, com 94%, seguido da Bahia, com 92% de presas negras.

De acordo com o juiz do TJDFT e organizador do evento Fábio Esteves, a representatividade negra é necessária não apenas para refletir a diversidade etnicorracial do país, mas também porque influencia as decisões do Poder Judiciário, especialmente considerando-se o número de réus da justiça criminal que são negros. “O Poder Judiciário precisa ser tão plural quanto a sociedade brasileira para ser constitucional, pois de acordo com o artigo 3º da Constituição, é objetivo da República Federativa do Brasil construir uma sociedade livre, justa e solidária”, disse.

Infelizmente o que tenho são apenas notícias de diversas fontes jornalísticas sobre o evento, não estive presente e só posso dar meu parecer diante do que li, por esse motivo são bem rasos meus pensamentos no sentido de que, “o que mudará de fato com o aumento de representantes negros no judiciário brasileiro?”.

É sabido, tanto por operadores do Direito quanto por leigos que, a discriminação racial dentro do judiciário brasileiro, principalmente na esfera criminal é latente, iminente e perversa, e de fato é mais do que urgente pessoas que realmente compreendam na pele (literalmente) o que é ser negro e réu no nosso país.

Espero que as ideias desse debate não fiquem apenas em papéis timbrados escritos em “juridiquês”. O encontro já foi um avanço, vamos ser otimistas!

Continue Reading