É possível lutar com outras armas

Projeto Favelagrafia
Foto: Anderson Valentim

É possível lutar com outras armas,
Contrariar as estatísticas,
Surpreender as expectativas,
Curar feridas com sorrisos.

Dizem que somos produto do meio,
Pode até ser… Mas se o contexto não for bom
Temos a opção de sermos instrumentos de transformação,
Exemplos de superação!

Quantas histórias se repetem na favela, nas vielas, no asfalto?
Quantos conseguem desconstruir
As mentiras contadas sobre o tom da sua pele?

É preciso ter fé!
Olhar para as circunstâncias e decidir fazer diferente…
Você é capaz. Somos todos capazes.

Continue Reading

Colorismo nosso de cada dia

50 TONS DE NEGRA, por Tainá Esquível.

Tudo bem ser negro,
Se não for “tão negro assim”.
O colorismo denuncia,
O privilégio que o tom da tua pele tem.

Afinal, o que é ser negro? Quem ou o que nos define?
Negro “preto”, negro “pardo”…
Se for de traços finos,
Tá tranquilo, tá favorável.

Dizem que é racismo velado,
Mas pra mim, está mais que escancarado!
Na TV o que vejo, são apenas negras “socialmente aceitáveis”.

Lamentável!
Os que se “descobrem” negros na COTA,
Sem comentários, afroconveniência hipócrita!

 

Continue Reading

Moça, seu corpo não é bagunça!

Acaso não sabem que o corpo de vocês é santuário do Espírito Santo que habita em vocês, que lhes foi dado por Deus, e que vocês não são de si mesmos? Vocês foram comprados por alto preço. Portanto, glorifiquem a Deus com o corpo de vocês” 1 Coríntios 6:19-20

Moça, seu corpo não é bagunça!
Não aceite as migalhas que te oferecem,
Só para apalparem suas curvas…
Você não é prato descartável!

Ei, pensa bem…
Um momento vale tanto assim?
Sua colheita tem sido de vazios e frustrações.
Até quando permitirá que depositem tralhas em ti?

Chega!
De ser experimento, passatempo,
Ocasião.

Deixa eu te dizer:
Seu corpo é sagrado moça!
Valorize-se, por favor.

Continue Reading

Presos que menstruam

Como cidadã, como operadora do Direito e principalmente como cristã, não posso e nunca vou compactuar com a falta de humanidade que essas mulheres sofrem.

Tese do meu TCC enquanto graduanda, a falta de dignidade, de humanidade no sistema penitenciário brasileiro é algo que me revolta!

Não importa o crime cometido, existe uma pena a ser cumprida e ponto. O fato de estarmos do lado de fora das grades, não nos torna melhor nem pior do que aquelas que estão sendo tratadas como lixo do lado de dentro do sistema. Diante de Deus necessitamos da mesma graça e do mesmo perdão.

Detentas!
Lutando por higiene e dignidade,
Fazem das paredes seus diários,
Num universo paralelo atrás das grades.

O que fizeram para estar ali?
Isso mão importa! O Estado virou as costas…
E a sociedade aplaude,
A total ausência de humanidade.

Descaso!
Descarado, quando o jornal vira papel higiênico,
E o miolo de pão absorvente…

Mulheres tratadas como homens na penitenciária,
Clamam em silêncio pela sobrevivência,
Se afirmando todos os dias como gente em meio a todo lixo e degradação.

Continue Reading

Mamãe, não alisa meu cabelo!

Mamãe, não alisa meu cabelo,
Cuida dele, me faz resistente ao preconceito!
Essa é minha identidade,
Empodere-me desde criança.

Deixa meu crespo subir,
Deixa meus cachos saírem do lugar…
Por que quer a todo tempo arrumar?
Deixa eu brincar!

Diga que sou linda assim, de black, nagô, solto, penteada…
Ensine-me a não ficar calada,
Se disserem que “tenho alguma coisa errada”.

Mamãe, pensando bem…
Queria te ver natural também!
Sinto falta de um exemplo em casa.

Continue Reading