A solidão da maternidade: “e o bebê como está?”

Ainda na gestação, ouvi diversas vezes falar sobre a “solidão da maternidade”, no primeiro momento achei que se tratava de mães que criam seus filhos sozinhas, mas não. Vai muito além…

Sorriso de quem venceu 😂

A gente não dorme direito e quando acorda, faz um check-list mental para deixar tudo em ordem antes de trabalhar.
E para as que trabalham em casa, esse “check-list” é tipo barra de rolagem infinita, né?

Não sei a cozinha de vocês, mas a minha… Sabe aquele desenho, caverna do dragão? Então, toda vez que acho que vou sair dela, algo me faz voltar, é desesperador!

No meu caso, o bebê até que é de boa, dá aquele trabalho normal de todo bebê. O problema são todos os pratinhos que precisam estar girando, para a casa funcionar. Cansativo!

Comemos o que tiver, quando dá… A sensação as vezes é de ser invisível. As pessoas tem a péssima mania de dizer… “Mas se eu consigo/se fulano conseguiu/ você consegue”. Parem com isso! 

A gente ama quando se preocupam com nossos babys, mas também precisamos de um “Como você está?” “Precisa de ajuda?“, “Deixa que eu faço pra você” de vez em quando.

Não compare uma mãe com outra, cada uma sabe da sua carga, das suas motivações, limitações, força, tolerância e capacidade!

O pai, os avós, os tios podem até ser presentes na criação, mas a carga mesmo é da MÃE! Como eu li num texto hoje da Daianna Carla: “Com nascimento de um filho, a gente renasce sim, mas parte da gente morre, pra não dizer grande parte“. Por trás de uma mulher “com filho”, existe uma mulher, existe uma pessoa…

Precisamos lembrar de nós, conversar fiado com as amigas, fazer as unhas (recuperar a dignidade 🤦🏾‍♀️), sair de casa! Nem que seja para ir a padaria, mas saia!

A maternidade é maravilhosa, mas é exaustiva, solitária e desafiadora, precisamos de uma rede de apoio 🤱🏾🖤

 

Continue Reading

Maternidade Real: NÃO temos que dar conta de tudo!

Mãezinha, também está puxado pra você? 

Noah está com 4 meses, já voltei a trabalhar e não tenho tido tempo para coisa alguma. Saio cedo, volto tarde. Tenho que cuidar dele, conversar, brincar, dar uma geral na casa, fazer comida, dar ao menos um “oi” para as cachorras e claro, tomar um banho, parece óbvio, mas nem sempre é tão fácil assim. Estou gripada mas não posso tomar quase nada para não passar para o leite, não tem sido nada fácil!

Confesso, eu sempre questionei esse “peso” que muitas mulheres colocavam na maternidade, um bebê dá trabalho? Óbvio que dá! Uns mais, outros menos, mas todos nos exigem tempo, responsabilidade, amor, paciência e dinheiro! Mas é essa pressão, essa preocupação que nos pira! Noah 98% das vezes é de boa, mas todos os pratinhos que precisam estar girando por causa dele… Esse equilíbrio, sabe? É exaustivo!

Queremos que tudo esteja sob controle, mas nunca vai estar! Queremos as roupas do baby no lugar, a casa limpa, a louça lavada, a comida pronta, as unhas feitas… Não vai rolar! Algo vai ficar por fazer e está tudo bem.

Uns dias atrás eu estava tendo crise de ansiedade, porque não conseguia fazer tudo todos os dias, e quando pegava no sono, sem banho, ninando ele, eu me culpava. Ahhhhh, mas NÃO temos que dar conta de tudo! Não temos.

Parece que foi ontem que estava sentindo as contrações… O tempo passa muito rápido, precisamos nos importar mais com nossos filhos, as descobertas diárias, os sorrisos sinceros. No futuro, isso que de fato vai valer a pena, e não a casa que ficou impecável, enquanto nossos filhos choravam querendo o aconchego do meu e do teu colo.

Não sou mulher maravilha e nem quero ser. Vamos fazer o que der para fazer, o que for possível, sem culpas, sem neuras. Um dia de cada vez, Sorine, fralda, pomada, chupeta, peito, leite, amor e uma noite inteira de sono para nós e para vocês 😘

Continue Reading