Casa 1: gerada pela ausência do seu amor

Já ouviu falar na casa 1? Os motivos que levaram a criação dela, destruíram meu coração.

Na foto Iran Giusti (barba) e Otávio Salles (camiseta verde) – coordenadores da casa – Foto: NILTON FUKUDA

Casa 1 é uma casa de acolhimento para LGBTs expulsos de casa, que funciona em um sobrado no bairro de Bela Vista, São Paulo/SP. Entre os moradores há vítimas de violência física e psicológica, pessoas que foram ameaçadas de morte por vizinhos ou pela própria família.

O Projeto nasceu de um financiamento coletivo, uma iniciativa totalmente voluntária, sem qualquer patrocínio público ou privado.

Segundo Otávio, um dos idealizadores, o intuito é proporcionar aos residentes oportunidades que geralmente lhes são negadas por conta do preconceito. Cada pessoa acolhida pode permanecer por até 3 meses na casa, período que pode ser estendido conforme as necessidades individuais. Durante o período de acolhimento, a pessoa recebe atendimento individual, suas necessidades são entendidas e busca-se ajuda de voluntários que possam auxiliá-la. Os próprios moradores são responsáveis pela comida, limpeza e cuidados com a casa, que funciona como uma república.

Daí eu fiquei pensando… Meu Deus! Eram para essas pessoas estarem com seus pais, com sua família. Acolhidos em amor, respeito e compreensão.

Acredito que ninguém é obrigado a concordar com a forma que o outro leva a vida, mas com toda certeza devemos respeitar. Isso é cidadania, consciência de que não moramos em uma bolha (em tese), e sim em sociedade. Vivemos num Estado democrático de direito, mas em muitos lares a ditadura permanece, infelizmente.

Cara, é cruel! E o que mais fiquei indignada foi saber que a grande parte dos moradores da Casa 1 são filhos de “pastores“. Mas que pastores são esses que nem mesmo seus filhos apascentam, amam? Qual foi a ovelha que Cristo rejeitou? Nem mesmo Seus traidores.

A hipocrisia que hoje transborda as igrejas, tem feito mais vítimas que o “poder paralelo” no país. A palavra de muitos pais só faz segregar, deprimir, matar seus filhos.

Tenho vontade de abraçar essas pessoas e dizer: ei, Jesus te ama! A tua expulsão de casa, nada tem a ver com Ele. O amor de Deus, o amor Ágape ensinado em Sua Palavra JAMAIS contemplaria qualquer atitude desumana.

O amor é paciente, o amor é bondoso. Não inveja, não se vangloria, não se orgulha. Não maltrata, não procura seus interesses, não se ira facilmente, não guarda rancor. O amor não se alegra com a injustiça, mas se alegra com a verdade. Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. 1 Coríntios 13:1-7

Veja bem, esse post tem uma única pretensão: questionar o “amor” dessas famílias, desses pais. Questionar o meu, o seu amor pelo próximo. Sinto-me envergonhada e impotente diante desse cenário absurdo que há em nossa sociedade. Pessoas doentes da alma, do corpo e da mente que se sentem no “direito” de atingir a dignidade do outro. 

Se esse post chegar a algum de vocês, moradores da Casa 1 e toda comunidade LGBTs, quero pedir perdão! Perdão por esses indivíduos que estampam o nome de Cristo no peito mas que nunca O conheceram! Onde há qualquer tipo de violência não existe Deus.

Veja também

6 Comentários

    1. Oi Profª Lourdes! Seja muito bem-vinda! Fico feliz que tenha gostado do blog e das postagens ^_^ Vou lá conhecer seu cantinho, com toda certeza! E claro, volte sempre! Um beijo.

  1. Cara, eu também fico muito triste com isso… olha a que ponto chegamos? Uma pessoa ser expulsa de casa simplesmente por amar. Não faz o mínimo sentido! Um dia eu li uma frase que eu trouxe pra vida: “Se a sua religião faz você odiar alguém, mude de religião.” e é exatamente esse o caso, ter uma religião é sobre espalhar o amor e amar o próximo, coisa que esses “pastores” fazem muito mal. Amei o post!
    Um beijão,
    Gabs | likegabs.blogspot.com ❥

    1. Olá Gabriela, seja muito bem-vinda! Pois é! A falta de sabedoria de muitos promovem esse cenário de segregação e ódio, infelizmente. O que está faltando no mundo sem dúvida é amor e respeito ao próximo. Volte mais vezes! Um beijo.

  2. Olá Ananza, Gostei bastante do seu texto e me fez conhecer o projeto , que eu não sabia que era tão bonito.
    Infelizmente, A palavra crente se tornou clichê, infelizmente os cristão são todos olhados de forma estranha tudo por causa de alguns que não sabem se expressar ou não sabem como agir em uma situação e levam o nome de Cristo a ser ridicularizado. A atitude cristã não é expulsar de casa, não é excluir a pessoa e sim trata-la normalmente como um ser humano que ela é. Continuar dando amor. A palavra de Deus será pregada, e cada um tem seu livre arbítrio, mas isso jamais significaria exclusão. Hoje em dia o termo ” Preconceito” está tão banalizado quanto a palavra ” Cristão” . Tudo é preconceito e tudo foram os cristãos ( não é um pensamento de todos ,mas da maioria), Um mundo sem amor, ninguém confiando em ninguém… O importante é fazer como voce mencionou: Jesus é amor, e temos que viver como Ele viveu na terra e não sujar o evangelho por causa de alguns que se dizem cristãos ou pastores ,né?
    Gostei do post

    um beijo

    http://www.chuvanojardim.com.br

    1. Oi Rê! Concordo plenamente com tudo que disse! O projeto sem dúvida é lindo, cumpre o papel que a família desses deveriam cumprir… Enfim, só o amor, o amor genuíno, o amor Ágape cura tantas e tantas feridas nesse mundo. Bom te ver aqui, volte sempre! Um beijo.

E aí, o que achou? Comente aqui, seu feedback é muito importante para mim.