A mulher negra no Judici√°rio ‚úäūüŹĺ

Uma das pautas mais importante e menos discutida hoje √© a¬†visibilidade da mulher negra no Judici√°rio. Ano 2019, e ainda somos diariamente violentadas por olhares de desdem, os motivos? Nossa cor, nosso cabelo. Mulheres com medo (pasmem) de perderem clientes ou serem “destratadas” por magistrados, submetem-se a procedimentos qu√≠micos capilares para ficarem “esteticamente aceit√°veis“. Precisamos conversar sobre isso!

Mayara Silva de Souza, 23 anos: a advogada e poeta trabalha pela autoestima de meninas e quer que as conquistas das mulheres negras sejam vistas como algo normal.

A popula√ß√£o negra representa mais de 60% do pa√≠s, mas ainda causamos pol√™mica quando¬†assumimos¬†nosso cabelo natural dentro de ambientes elitizados, cuja maioria ainda √© machista e euroc√™ntrica. S√£o in√ļmeros os relatos de discrimina√ß√£o racial dentro do Judici√°rio, e quando colocamos isso em pauta, tentam nos silenciar! √Č cruel.

O racismo √© uma estrutura de poder e aqui no Brasil na maior parte das vezes √© velado, minimizado, e por este motivo precisamos de diversos atos pol√≠ticos para combater e desconstruir toda essa estrutura hip√≥crita, enraizada na sociedade brasileira. Enfrentamos a barreira do preconceito, ironicamente no local onde mais deveria existir “igualdade de direitos”.

Numa entrevista para a Revista Planeta, a advogada Mayara Silva de Souza relatou:¬†¬†‚ÄúQuando digo que sou advogada, escuto uma interjei√ß√£o de surpresa. Quantas amigas brancas s√£o advogadas e ningu√©m se surpreende?¬†Quero que nosso cabelo e nossa cor deixem de ser pol√™mica… As pessoas precisam entender que,¬†quando estiver bom para a mulher negra, estar√° bom para todos“.

A luta, o enfrentamento √© di√°rio, mas ele se mostra invis√≠vel e in√ļmeras vezes desapercebido por autores e v√≠timas. Precisamos nos posicionar em todo o tempo, denunciar o racismo, o preconceito de g√™nero,¬†ocupar e resistir!

Lembro da cerim√īnia de entrega da carteira da OAB, na cidade de Campos dos Goytacazes, eu, a¬†√ļnica negra. Ainda usava o cabelo alisado, e nesse dia “caprichei na prancha”, para n√£o “destoar” do ambiente que eu iria. Mas n√£o adiantou, era inevit√°vel n√£o reparar os olhares, a princ√≠pio curiosos, pois al√©m de negra, eu era nova na cidade. Hoje, quando passo pelos corredores do f√≥rum com meu cabelo black, vejo os olhares de nojo, curiosidade, reprova√ß√£o e tamb√©m de empatia (quando outra negra passa por mim).

Minha m√£e orgulhosa, me acompanhando na cerim√īnia de entrega¬†da carteira da OAB.

Necessário identificarmos e  compreendermos as demandas do nosso local de fala, do nosso ambiente de trabalho. Queremos, precisamos de representatividade em todos os lugares!

Marina Mar√ßal, coordenadora do Grupo de Trabalho (GT) Mulheres Negras, da Comiss√£o OAB/Mulher do Rio de Janeiro/RJ, apresentou o document√°rio: Voc√™ n√£o tem cara de advogada, que traz a experi√™ncia de colegas negras no dia a dia de trabalho. Frases como “voc√™ n√£o est√° no nosso padr√£o”, “seu estilo √© alternativo”, “o que voc√™ fez pra conseguir cursar essa faculdade cara?”, s√£o frequentes e refor√ßam a m√°xima de que para uma mulher negra ser vista como boa, ela precisa ser √≥tima!

Então diga-me, qual é o seu local de fala, conte-me suas experiência.

Continue Reading

Curso de Direito: mitos e verdades

Esse post n√£o √© uma aula sobre a “idealizada” carreira do Direito, √© um post para LEIGOS, um post desmistificador. Como assim? Ent√£o, eu quero dizer para VOC√ä que j√° tem idade avan√ßada, que n√£o estudou em √≥timas escolas, que teve uma vida completamente desestruturada, que √© m√£e solo, que est√° desempregado… Quero te dizer que, se quiser ser juiz(a), promotor(a), desembargador(a), funcion√°rix p√ļbicx, advogadx, meu bem, voc√™ PODE!

Nunca falei sobre esse assunto no blog, mas achei pertinente usar o espa√ßo para esclarecer umas coisinhas…

Se voc√™ tem o sonho, o desejo de seguir carreira nessa √°rea, lute por isso! Sempre ter√° um “por√©m” no meio do caminho de toda e qualquer profiss√£o, de fato. Mas n√£o h√° nada que com esfor√ßo, persist√™ncia e claro, f√©, a gente n√£o consiga!

Carreiras como Direito, Medicina, Engenharia, Odontologia, entre outras… S√£o as mais procuradas at√© os dias de hoje. Por√©m, muitos que tem o desejo de seguir umas dessas profiss√Ķes acabam desistindo sem antes mesmo de sequer come√ßar, pelas dificuldades da vida, por mitos e medos.

‚öĖÔłŹ √Č um curso muito dif√≠cil: MENTIRA. Voc√™ tem capacidade de ir at√© o fim. Com¬†esfor√ßo, foco, dedica√ß√£o, persist√™ncia e f√© tudo √© poss√≠vel. S√£o 5 anos de luta di√°ria, mas que com toda certeza vale a pena. Por in√ļmeras vezes, fui para a faculdade com dinheiro contado da passagem, com fome, cansada, desanimada… Mas a recompensa √© a gente olhar para tr√°s e saber que superou todos os obst√°culos.

‚öĖÔłŹ¬† √Č muito caro: VERDADE (em parte). Se voc√™ conseguir passar para uma universidade p√ļblica, ok. N√£o ter√° gastos com mensalidade, por√©m, passagem, alimenta√ß√£o, livros… Isso tudo pesa no final do m√™s. Obviamente n√£o √© necess√°rio comprar todos os livros indicados pelo professor (at√© porque a maioria tem nas bibliotecas das universidades, mas geralmente est√£o desatualizados), mas um ou outro voc√™ ter√° que comprar, e vou te falar… S√£o caros heim!¬†

‚öĖÔłŹ Terei que¬†ler muito: DEPENDE. Voc√™ pode ser um profissional excelente, mediano ou p√©ssimo.¬†Conhecimento nunca √© demais. Imposs√≠vel conseguirmos ler todos os livros durante a gradua√ß√£o, mesmo! Mas com o tempo vamos aprofundando conhecimento. Hoje, tem muito material em √°udio, v√≠deo, que torna nossa vida bem menos massante. Voc√™ n√£o precisa gostar de ler, voc√™ precisa querer SER.

‚öĖÔłŹ Sobre o mercado de trabalho: ao concluirmos a gradua√ß√£o, somos bachar√©is em Direito (n√£o advogadx). √Č necess√°rio ser aprovado no Exame da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) para receber o t√≠tulo de advogadx.¬†

Outra d√ļvida recorrente √© sobre a especializa√ß√£o. Durante a gradua√ß√£o estudamos o b√°sico de todas as mat√©rias, e caso quisermos, depois escolhemos uma P√≥s-Gradua√ß√£o para especializarmos-nos em uma s√≥ √°rea.

A prova da OAB est√° cada ano¬†mais dif√≠cil e a banca mais exigente. Mas como eu disse no in√≠cio, tudo com foco, persist√™ncia e f√© √© poss√≠vel. Eu n√£o fiz cursinho, n√£o tinha dinheiro para isso. Estudei com os livros que tinha e com ajuda do “Youtube”, e c√° estou, exercendo minha profiss√£o, para honra e gl√≥ria de Deus.

O profissional pode atuar em diversas √°reas, como Direito do Consumidor, Penal, Constitucional, Internacional, Eleitoral, Trabalho, Empresarial, Civil, Ambiental, Militar, entre outras. Concurso p√ļblico √© outra op√ß√£o da carreira jur√≠dica:¬† Juiz, Promotor de Justi√ßa, Procurador, Defensor P√ļblico ou delegado de pol√≠cia por exemplo.

O mercado est√° saturado? EST√Ā! Mas voc√™ precisa de apenas uma vaga.

Numa linguagem bem simples e objetiva, tentei esclarecer alguns pontos e te ENCORAJAR a seguir seus sonhos! Seja nesta √°rea ou em qualquer outra, n√£o desista! Dificuldades teremos em toda caminhada, mas precisamos sair da nossa zona de conforto e prosseguir!

Continue Reading

Suicídio não é a solução!

Domingo, dia 14/07/2019, eu gravei um v√≠deo no Instagram falando sobre a minha “surpresa” ao descobrir que, o maior n√ļmero de visualiza√ß√Ķes do meu blog, era de um post sobre suic√≠dio. E ontem, dia 15/07, vejo a seguinte not√≠ciaA influenciadora digital Alinne Araujo, de 24 anos, que se casou sozinha neste domingo (14) ap√≥s ser abandonada pelo noivo, se suicidou no in√≠cio da noite desta segunda (15). A tamb√©m estudante de psicologia se jogou do nono andar de um pr√©dio no Rio de Janeiro. Ela sofria de depress√£o“.

Gente, os dias s√£o maus! Todas as vezes que vejo noticias sobre suic√≠dio eu sinto uma dor t√£o grande… Um vazio, uma sensa√ß√£o de impot√™ncia absurda. Sinto que todos se ‚Äúcompadecem‚ÄĚ, mas dif√≠cil achar quem queira falar sobre o assunto. E em alguns casos a omiss√£o vira uma co-responsabilidade. √Č imposs√≠vel que uma not√≠cia dessas n√£o te corroa por dentro. Infelizmente √†quela vida se foi, mas eu e voc√™ podemos e devemos fazer algo para que essa estat√≠stica n√£o aumente.

O¬†suic√≠dio¬†√© problema de sa√ļde p√ļblica no Brasil, com o registro de aproximadamente nove mil suic√≠dios por ano ou uma morte a cada hora. E infelizmente os n√ļmeros v√™m aumentando, principalmente entre a popula√ß√£o jovem, sendo a terceira causa morte entre homens com idade de 15 a 29 anos. ¬† ¬†

Esse pensamento est√° passando na mente de algu√©m ao seu lado, mas voc√™ n√£o enxerga…

Há um pouco mais de quinze anos eu já escrevia poesias. Porém, textos tristes, depressivos e suicidas que infelizmente descreviam a realidade da minha mente e do meu coração.

“Cheguei à adolescência com o torpor estampado,
Despertando o interesse do que ainda dorme,
A treva ocupa metade do meu raciocínio,
Com esse desanimo negro que me prostra,
Sinto uma necessidade de suicídio,

E uma vontade incontrol√°vel de ser morta.
Seria a solução da minha desgraça,
Ou o castigo do meu fracasso,
Sombra má que atormenta minh’alma,
Faz-me sentir sufocada,
Pela obsess√£o da morte.

Mas para o desespero endêmico do inferno,
Eu acredito que Deus me ama,
E quer-me viva!
Ou eu seria mais feto friamente dissolvido‚ÄĚ

Esse √© uma parte do texto ‚ÄúSolit√°ria‚ÄĚ, que est√° no meu livro Minha Vida Contada em Poesia. Muitos e muitos textos semelhantes eu escrevia dia ap√≥s dia. Uma tristeza absurda, um vazio existencial que me¬†sucumbia¬†todos os dias, e para mim naquela √©poca a solu√ß√£o de fato era a morte. Sentia-me s√≥ mesmo quando estava rodeada de gente. E isso √© mais comum do que se possa imaginar.

Por que? Aus√™ncia de pai e de m√£e, mudan√ßas repentinas na minha vida, decep√ß√Ķes constantes, palavras negativas recebidas em todo tempo e principalmente falta de f√©, descren√ßa total de Deus, ou o n√£o conhecimento real Dele. Foi um per√≠odo dolorido, mas que hoje j√° n√£o lembro com dor, mas com sentimento de¬†gratid√£o¬†por Cristo ter cuidado todo esse tempo de mim. Mesmo quando eu tentei de fato tirar minha vida, tinha ‚Äúalgo‚ÄĚ que me parava. Hoje eu sei quem Foi…

Leitor, acredite! Somos sim responsáveis pelo o que acontece com o próximo. Todos temos a capacidade de influenciar, agir, incentivar ou desencorajar alguém a cometer o suicídio. Então, por favor, saia da sua comodidade e olhe para o lado, perceba quem precisa e mexa-se!    

‚öĖ A LEI

O artigo 122 do Código Penal Brasileiro prevê:

“Art. 122 РInduzir ou instigar alguém a suicidar-se ou prestar-lhe auxílio para que o faça:

Pena Рreclusão, de dois a seis anos, se o suicídio se consuma; ou reclusão, de um a três anos, se da tentativa de suicídio resulta lesão corporal de natureza grave.

Par√°grafo √ļnico – A pena √© duplicada:

I Рse o crime é praticado por motivo egoístico;

II – se a v√≠tima √© menor ou tem diminu√≠da, por qualquer causa, a capacidade de resist√™ncia‚ÄĚ.

 

Ou seja, se algu√©m por ventura disser que pensa em suicidar-se ou que vai cometer isto e voc√™ ‚Äúachando‚ÄĚ que √© ‚Äúmimimi‚ÄĚ, decidir instigar ou incentivar e o ato for consumado, voc√™ pode ser processado criminalmente e condenado √† pris√£o.

‚ö†ÔłŹ PREVEN√á√ÉO

A Organiza√ß√£o Mundial da Sa√ļde afirma que em pelo menos 90% dos casos o suic√≠dio √© preven√≠vel, porque est√° associado a psicopatologias diagnostic√°veis e trat√°veis, principalmente a depress√£o. A tristeza persistente inspira cuidado e aten√ß√£o. Pessoas deprimidas tendem a se isolar, n√£o interagem socialmente, parecem desmotivadas, anestesiadas, sem iniciativa. Por vezes chegam a verbalizar o quanto a vida lhes parece um fardo. Quem passa por tal experi√™ncia ou percebe esses sinais em pessoas pr√≥ximas, principalmente parentes e amigos,¬†deve¬†procurar ajuda.

O CVV,¬†Centro de Valoriza√ß√£o da Vida, organiza√ß√£o volunt√°ria sem liga√ß√Ķes pol√≠ticas ou religiosas, que desde 1962 realiza de forma gratuita, um servi√ßo de apoio emocional e preven√ß√£o do suic√≠dio por chat (http://www.cvv.org.br/chat.php), telefone (141),¬† skype, e-mail, carta ou pessoalmente. Os volunt√°rios do CVV n√£o s√£o terapeutas, mas oferecem algo precioso num mundo onde √© anda vez mais dif√≠cil encontrar algu√©m que se disponha a ouvir um desabafo sem julgamentos, sem receitas prontas sobre como se sentir melhor, sendo todo contato guardado sob absoluto sigilo.¬†Fonte: G1.

‚úĚÔłŹ JESUS

Infelizmente eu demorei para entender que eu tinha depress√£o, e n√£o busquei ajuda profissional, que acredito ser fundamental para o tratamento dessa doen√ßa. O acompanhamento com um psic√≥logo, sem d√ļvidas seria essencial em nossas vidas.¬†

Contudo, existem feridas que ultrapassam o corpo, a mente e só Cristo alcança. E Ele te ama, ainda que não creia. Te amou desde a fundação do mundo, antes mesmo da sua concepção. Foi Ele que te deu à vida e SOMENTE Ele sabe o momento que cessará.

Seus pais te abandonaram? Foi estuprada? Perdeu o emprego? Est√° atolado em d√≠vidas? Acabou de descobrir que √© portador de alguma DST? Cometeu algum crime? As pessoas que voc√™ mais ama te decepcionaram, te tra√≠ram? Sofreu algum tipo de exclus√£o pela sua orienta√ß√£o sexual, cor, religi√£o? N√£o consegue largar aquele v√≠cio?… Leitor, leitora, n√£o importa o tamanho do seu problema, EXISTE uma solu√ß√£o! E nunca, jamais ser√° tirar a sua vida. Voc√™ N√ÉO foi um acidente!

Ainda que olhe para os lados e não enxergue saída, EXISTE uma saída! Eu já senti a sua dor, mas eu respirei fundo e tive coragem para viver e enfrentar meu próprio eu. O primeiro passo é falar. Se não tiver alguém que confie, alguém próximo, ou não quiser ou não puder buscar ajuda, feche a porta do seu quarto, feche seus olhos e converse com Deus. Exponha sinceramente todos os seus medos, insegurança e incertezas, peça ajuda a Ele. Mesmo que não acredite, Ele acredita em você, e eu também! Pode contar comigo.

Continue Reading

5 Itens b√°sicos que n√£o podem faltar no seu blog

Em tempos onde o Youtube impera, voc√™ ainda l√™ blogs? Ou melhor, ainda possui um? Tomara que sim ūüôĆūüŹĺūüėā

Essa semana eu tive um problema na hospedagem, e infelizmente perdi todo o meu conte√ļdo de anos de blog. Mas como eu sempre digo em meus posts… Precisamos enxergar uma “oportunidade”, quando tudo parece dar errado.

Enfim, costumo ler muitos blogs por semana, mas j√° deixei de comentar em v√°rios por n√£o achar o lugar… Poxa, facilita¬†galera! Como blogueira e principalmente leitora, acredito que alguns itens s√£o¬†essenciais¬†e n√£o podem faltar de jeito algum em nossa p√°gina.

‚úŹÔłŹ SOBRE VOC√ä

Quero entrar no seu blog e saber quem está escrevendo, quero ver sua foto! Um breve texto falando “sobre você“ é simpático, profissional e com toda certeza faz a gente querer saber mais (ou não) sobre o seu trabalho. Parece bobagem, mas tem páginas que já entrei e saí sem conseguir saber de quem era, e eu procurei, sério!

‚úŹÔłŹ¬† FACILITA O FEEDBACK

Mesmo caso acima, dificuldade para achar a caixa de comentários. Eu sei que há alguns layouts que são mais complicados mesmo, mas sugiro fazer um teste na sua própria página. Se você gastar mais de 30 segundos para conseguir comentar um post, tem algo errado! Resolva, está perdendo leitores. Facilita pra gente, por favor.

‚úŹÔłŹ REDES SOCIAIS

Se realmente tiver o interesse de divulgar suas redes sociais, deixem elas visíveis em sua página! Pelo menos aquelas que mais utilizam, não coloque o ícone para redirecionar, e sim aquele que possibilita seguir/curtir direto.

‚úŹÔłŹ CONFORTO NA LEITURA

Des√Ęnimo que me bate √© quando eu entro em um blog e o layout √© escuro, chamativo ou polu√≠do ao ponto de dificultar ou cansar minha leitura. Somente se o conte√ļdo for realmente do meu interesse eu leio at√© o final, do contr√°rio, eu saio.

Essa √© uma preocupa√ß√£o que eu como blogueira sempre tenho, proporcionar¬†conforto visual¬†para meus leitores.¬†N√£o √© apenas uma quest√£o est√©tica, √© de¬†sa√ļde, principalmente. O cuidado com a cor, tamanho da fonte, layout limpo e organizado do blog √© essencial, al√©m de manter por mais tempo a intera√ß√£o dos seus leitores em sua pagina.

‚úŹÔłŹ FORMUL√ĀRIO DE CONTATO

Outro item indispens√°vel √© o¬†formul√°rio de contato. √Äs vezes queremos entrar em contato com o(a) blogueiro(a) para fazer um convite, solicitar informa√ß√Ķes ou indicar uma corre√ß√£o por exemplo, e n√£o h√° espa√ßo para isso, haja vista que nem sempre a √°rea de coment√°rios dos posts √© o local mais adequado. Ent√£o, sugiro a voc√™s se ainda n√£o tiverem, colocarem. N√≥s, leitores e blogueiros, agradecemos ūüĖ§

Continue Reading

Aviso

BLOG EM (RE) CONSTRUÇÃO

 

Devido a problemas na hospedagem, infelizmente perdi todo o conte√ļdo do blog.

Estamos em (re) constru√ß√£o¬†‚ö†ÔłŹ

Continue Reading